Dia Internacional das Mulheres comemorado na WRUN com beleza, alegria e superação

IMG-20150310-WA0013

Dia Internacional das Mulheres não teve mimimi. Teve sim, beleza, alegria, disposição, motivação e grande encontro de amizades novas e antigas. Parecia mais um rio de flores deslizando pela pista.

Diversas atletas presentes vieram de cidades do Interior e outros estados, como é o caso da cidade de Americana-SP.

Mesmo com algumas dificuldades decorrente de problemas físicos, muitas atletas participaram até o final da prova mostrando que o MIMIMI não tem vez. Era o caso de Moniqui Agnes que esta em recuperação, pois recentemente, sofreu uma lesão que quase a tirou da WRUN SP do domingo (08), Dia Internacional da Mulher.
mow
forA

Com o mesmo sorriso do ponto de partida, apoiada por seus grandes amigos percorreu os 8 KM da prova e chegou muito cansada, pois além do próprio corpo tinha que empurrar a cadeira de rodas que era seu ponto de apoio, porem com a mesma alegria e motivação, Moniqui Agnes fala de assuntos de bem estar e motivação através do blog que leva o nome de #Operaçãoforamimimi”. “Esta ação passou a me fortalecer diariamente, além de ajudar outras pessoas a superarem seus medos e limitações” comentou Moniqui.

No último ano, a esportista, que já vinha se preparando para bater suas marcas no percurso de 8 km da WRUN SP, sofreu uma simples queda que a fez pausar o andamento do progresso. “Na ceia de Natal passado, acabei me lesionando e comprometendo vértebras entre a lombar e o cóccix, na região do Sacro (S2 e S3). Neste período, estava em fase de treinamento intenso de e este ocorrido me tirou dos treinos, sendo necessário respeitar o período de lesão e os limites do meu corpo”, explica. “Como já completei pouco mais de dois meses da minha lesão e estou 80% recuperada das fraturas e meu ortopedista me liberou para fazer a prova WRUN. Ainda não estava liberada para corrida, porém, para caminhada, SIM! Caminhou os 8km e levou como símbolo da própria evolução, a cadeira de rodas que tanto a ajudou no período em que estava mais limitada, em forma de agradecimento por essa experiência que ainda esta vivendo e incentivando as pessoas que jamais desistam dos seus sonhos ou seus objetivos”, declara. “ Se por um determinado período, foi a cadeira quem me levou, dessa vez, fui eu quem a empurrei”, finaliza a corredora vibrando feito.

Deixe uma Resposta

Imagens

Entrar | Desenvolvido por STI Esporte